Você fere a rocha, ou fala com a rocha diariamente?

15/12/2014 13:16

oração

Na Bíblia a palavra pedra, ora aparece no sentido figurado, ora aparece no sentido próprio. Essas pedras  aparecem empregadas com os mais diferentes significados, desde pedra de tropeço à pedra de construção, mas, na verdade, acreditamos que Deus, ao colocar esses detalhes na Bíblia, quer sempre nos ensinar alguma coisa. Vamos, portanto, refletir um pouco sobre os significados de algumas dessas pedras.

Vejamos a história de Jacó, quando fugia da presença de Esaú, ao anoitecer, pegou uma pedra e fez dela um travesseiro. Durante a noite, enquanto dormia, Deus deu-lhe um sonho profético, a chamada Escada de Jacó, fazendo-lhe muitas promessas (Gn 28). Logo que acordou, Jacó pegou aquela pedra que usara como travesseiro e derramou azeite sobre ela, fazendo dela uma coluna e prometeu ao Senhor que de tudo que lhe desse, daria o dízimo. Jacó acreditou em Deus e mesmo nessa tribulação, dormindo ao relento, tendo por travesseiro apenas uma pedra, sozinho no meio do deserto sabia que Deus não é limitado às circunstâncias. Ele acreditou no sonho do Senhor, sonhou o sonho do Senhor.

Precisamos tirar nossos olhos das circunstâncias, do mundo, da terra maldita por causa de Adão, e pedir a Deus sonhos. Muitos estão rastejando e sofrendo porque querem viver seus próprios sonhos. Querem que Deus sonhe o sonho deles, enquanto deveriam sonhar os sonhos de Deus.

Para viver os sonhos de Deus é preciso buscar conhecê-los e colocá-los em prática. Os sonhos de Deus para nós estão registrados na Sua Palavra, a Bíblia sagrada: “Meu filho, se você aceitar as minhas palavras e guardar no coração os meus mandamentos; se der ouvidos à sabedoria e inclinar o coração para o discernimento; se clamar por entendimento e por discernimento gritar bem alto, se procurar a sabedoria como se procura a prata e buscá-la como quem busca um tesouro escondido, então você entenderá o que é temer ao Senhor e achará o conhecimento de Deus. Pois o Senhor é quem dá sabedoria; de sua boca procedem o conhecimento e o discernimento” (Provérbios 2.1-6).

Por outro lado, precisamos nos cuidar para que as pressões do dia a dia não nos roube as bênçãos, não nos roube as pedras preciosas dadas por Deus. Oprimidos pelas circunstâncias, podemos acabar extrapolando e transgredindo a vontade de Deus, mesmo conhecedores dessa vontade. Foi o que aconteceu com Moisés, quando Deus disse a ele que falasse à rocha para que saísse água, e ele precipitado pela insatisfação do povo pela falta d´água, acabou ferindo a rocha e não falando com ela; e por essa desobediência acabou não entrando na Terra Prometida (Nm 20.8-12). Será que estamos ferindo a rocha, ou estamos falando com a rocha no nosso dia a dia.

Outro aspecto importante é que as pedras do nosso caminho, quase sempre, são colocadas por nós mesmos com nossas atitudes ou, mesmo, com nossos pecados. Davi, quando fugia do seu filho Absalão, o que já era uma pedra de tropeço, e era apedrejado por Simei; reconheceu que ele o apedrejava por ordem do Senhor, provavelmente como consequência do seu pecado contra Urias (2Sm 16.7-10).

É fundamental estar em comunhão com o Senhor para identificar o tipo de pedra que temos diante de nós. Pedir orientação do Espírito Santo para identificar se é pedra de construção, ou pedra de tropeço. Se é pedra que o Senhor nos deu para crescimento, ou se é pedra do nosso inimigo. Com essa orientação poderemos agir de acordo com a vontade do Senhor: “Portanto, para vocês, os que crêem, esta pedra é preciosa; mas para os que não creem, ‘a pedra que os construtores rejeitaram tornou-se a pedra angular’, e, ‘pedra de tropeço e rocha que faz cair’. Os que não creem tropeçam, porque desobedecem à mensagem; para o que também foram destinados” (1Pe 2.7-8).

01Finalmente, precisamos ver se não há alguma pedra de tropeço entre nós e as bênçãos de Deus. Veja a passagem em que Jesus ressuscita Lázaro: “Jesus, outra vez profundamente comovido, foi até o sepulcro. Era uma gruta com uma pedra colocada à entrada. Tirem a pedra, disse ele. Disse Marta, irmã do morto: Senhor, ele já cheira mal, pois já faz quatro dias. Disse-lhe Jesus: Não lhe falei que, se você cresse, veria a glória de Deus?” (João 11.38-40).

Jesus pediu que retirassem a pedra do túmulo de Lázaro, antes de ressuscitá-lo, mas Marta duvidou. Será que há alguma pedra no seu caminho que você está achando tão grande, tão complicada a ponto de não poder ser removida. Qual será a pedra que impede você de ver a glória de Deus? Será a pedra da incredulidade, como Marta, ou será outra pedra? Será pecado? Serão os prazeres do mundo? Será falta de tempo para olhar para Jesus? Será necessário que alguém morra, como Lázaro, para que paremos para ver a glória de Deus? Acredite que para Deus nada, nada, nada mesmo é impossível. Não importa o tamanho da pedra, ou mesmo da montanha!

—————

Voltar